MENU

Da Terra do Sol Nascente ao País Tropical

Em 2018, a imigração japonesa no Brasil completou 110 anos. De acordo com o Consulado Geral do Japão em São Paulo, atualmente, no Brasil, há cerca de 1,5 milhão de descendentes de origem nipônica, considerado o país com a maior comunidade japonesa fora do Japão.

Esta reportagem é sobre a trajetória do povo japonês que veio em busca de trabalho, conseguir riqueza e voltar para o seu país de origem. Mostra alguns fatores que impediram seu retorno e como os japoneses prosseguiram sua vida numa terra estranha, apontando as suas contribuições na formação da sociedade brasileira.

Da Terra do Sol Nascente ao País Tropical – 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, é o resultado de um trabalho de Conclusão de Jornalismo de Nana Tavares  

(foto: Gabi Pereira)

apresentado na Faculdade Pinheiro Guimarães, no Rio de Janeiro, em dezembro de 2018, ao qual recebeu nota máxima pela bancada formada por Shirley Alves Torquato e Eleonora de Magalhães Carvalho após pesquisa intensa sobre a imigração japonesa no Brasil sob a orientação de Gutenberg Barbosa Batista Junior.

Veja, aqui, como ficou:

 

https://www.youtube.com/watch?v=7ZujH4aoHvA&feature=youtu.be&fbclid=IwAR1Y6JWjiYTuW7dgxgjZwxLoib2CX6Ioa793wgfl1KZ2DGZDKPeQy35EUuE

Nana, conta que: “Essa reportagem especial, Da terra do sol nascente ao país tropical: 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, surgiu a partir de interesse pessoal pela cultura nipônica. Durante a faculdade produzi uma reportagem que falava sobre a culinária japonesa no Brasil e esse foi um ponto de partida para pesquisar mais sobre a vinda desse povo para as terras brasileiras. Na execução da reportagem aprendi que a influência nipônica na sociedade brasileira é muito maior do que somente a questão relacionada à culinária, pois quando pensava em costumes japoneses, meu pensamento já remetia à comida. Tive a oportunidade de ter conhecimento do grande legado que os japoneses deixaram para nossa sociedade. Em virtude do que foi estudado, constatei que apesar da trajetória dos imigrantes ser marcada por diversos períodos difíceis, os japoneses que aqui permaneceram, lutaram incessantemente para consolidar sua permanência e adotaram o Brasil como sua verdadeira pátria. Criaram possibilidades de crescimento, principalmente no meio rural. Desenvolveram técnicas de plantio e distribuição de alimentos, sendo pioneiros no processo de modernização da agricultura brasileira, que até hoje, é uma das principais atividades econômicas do nosso país. Descobri que inúmeros produtos que estão inseridos no dia a dia dos brasileiros foram introduzidos pelos japoneses, sejam alimentos, principalmente frutas e legumes; eletrônicos; automóveis ou nas paisagens urbanas, com as cerejeiras que florescem na primavera e deixam as ruas das cidades mais bonitas. Comemorar 110 anos da imigração nipônica em terras brasileiras é lembrar e reconhecer que esse povo deixou sua marca por aqui. As pesquisas de campo me proporcionaram uma visão ampla das festividades e da forma que a comunidade nipo-brasileira tenta manter seus costumes e tradições, que apesar de ter pedido um pouco da sua essência por decorrência da ocidentalização dos seus descentes, guarda com orgulho as memórias do seu passado e origem”, concluiu, ela.

No Shinnenkai da Associação Nikkei do Rio de Janeiro, ao lado do presidente do ICBJ, Sohaku Bastos (foto: David Leal)

No Shinnenkai da Associação Nikkei do Rio de Janeiro, ao lado de Mitiko Yanaga Une e esposo, uma de suas depoentes nesse trabalho de Conclusão de Jornalismo (foto:  Marcia Costa)

 

Reportagem completa de
Nana Tavares,
jornalista e fotógrafa
(foto: Luís Cláudio Bispo)

 

Autor:

Publicado em: 21 de janeiro de 2019

Categoria: Cultura, Histórico, Notícias

Acessos: 161

Deixe uma resposta