MENU

Mulheres em cargos de chefia ainda são raras no Japão, mostra pesquisa

Cerca de 75% das empresas japonesas não têm executivas mulheres e a grande maioria diz que a força de trabalho feminina responde por menos de 10% dos cargos de administração, mostrou uma pesquisa da Reuters, destacando uma batalha pela campanha “Womenomics”, do primeiro-ministro Shinzo Abe.
Desejando que elas brilhem profissionalmente, Abe defendeu a necessidade de trazer mais mulheres para o mercado de trabalho e para cargos de liderança. Ele quer ver a proporção de mulheres de alto escalão em grandes empresas subir para 10% até 2020 e o número de gestoras aumentar para 30%.
A discriminação contra as mulheres ressurgiu como um tema polêmico no Japão depois que uma investigação em uma universidade de medicina de Tóquio descobriu, no mês passado, que havia reduzido as notas de candidatas no vestibular porque acreditava que muitas mulheres abandonariam suas carreiras depois de terem filhos.
A Pesquisa Corporativa da Reuters, realizada de 29 de agosto a 10 setembro, revelou que apenas um décimo das empresas japonesas poderia dizer que as mulheres representavam 10% ou mais dos cargos administrativos…
Fonte: alternativa.co.jp

Autor:

Publicado em: 14 de setembro de 2018

Categoria: Notícias

Acessos: 11

Deixe uma resposta