MENU

Quimeras de órgãos humanos são aposta para filas de transplante no futuro

A técnica consiste em implantar células-tronco humanas em embriões de animais que apresentam algum tipo de modificação. Por exemplo: um camundongo, que não seria capaz de formar um fígado naturalmente, teria as células-tronco humanas implantadas nele. Assim, essas células-tronco formariam um fígado, que seria, então, geneticamente humano. As células-tronco usadas no teste japonês são chamadas de iPS…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais

Fonte: jornal.usp.br

Deixe uma resposta