MENU

Palestra em Hamamatsu explica Convenção da Haia e transferência de crianças entre países

A sala de palestras do Centro Intercultural de Hamamatsu (edifício Create), na província de Shizuoka, estava lotada na tarde de quinta-feira (30), com estudantes da escola brasileira Mundo de Alegria, educadores e cidadãos interessados em aprender mais sobre a Convenção da Haia.
A palestra, organizada pelo Escritório da Convenção da Haia do Ministério das Relações Exteriores do Japão e a prefeitura de Hamamatsu, trouxe do Brasil a advogada e coordenadora-geral da Adoção e Subtração Internacional de Crianças e Adolescentes, Natalia Camba Martins.
Logo no início, Natalia perguntou aos estudantes presentes se eles achavam que o pai ou a mãe poderia levá-los repentinamente de volta ao Brasil. A maioria dos jovens ergueu a mão para dizer que acredita que isto poderia ser feito pela mãe, sem necessidade da autorização do pai.
Natalia esclareceu que não é possível transferir uma criança de um país para o outro sem o consentimento do pai e da mãe e quando isto ocorre, o caso é considerado como sequestro e a Convenção da Haia, um tratado internacional que engloba 98 nações, atua para que a criança seja enviada de volta ao país que residia…
Fonte: alternativa.co.jp

Deixe um comentário